Pesquisar este blog

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Símbolo de Acessibilidade

O logotipo simboliza a esperança e a igualdade de acesso para todos


O novo símbolo é uma figura simétrica conectada por quatro pontos a um círculo, representando a harmonia entre o ser humano e a sociedade, e com os braços abertos, simbolizando a inclusão de pessoas com todas as habilidades, em todos os lugares. Foi denominado de The Accessibility (A Acessibilidade).
O logotipo foi criado para uso em produtos de informação pública impressos e eletrônicos – iniciativas da própria ONU – para aumentar a conscientização sobre as questões relacionadas à deficiência e pode ser usado para simbolizar produtos, lugares e tudo o que é acessível às pessoas com deficiência.
De acordo com a ONU o logotipo é neutro e imparcial e a sua utilização também.

TEA – Transtorno do Espectro Autista



A palavra autismo foi utilizada primeiramente pelo pesquisador Bleuler, em 1911, significando a perda de contato com a realidade. O termo refere-se às crianças pesquisadas, que viviam num mundo próprio, dentro de si mesmas, daí a raiz “auto” (voltado para si próprio).
Posteriormente, Kanner publica os primeiros artigos, apontando a questão do autismo presente em 11 crianças, no ano de 1943. No ano seguinte, Asperger publica estudos onde as crianças com autismo apresentavam certa desenvoltura cognitiva e inteligência normal.
Nos dias atuais, a comunidade médica observa o autismo com maior complexidade, com múltiplas etiologias com graus variáveis.
O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é classificado em 3 graus atualmente: autismo leve, autismo moderado, autismo severo.
O autismo é uma condição geral para um grupo de desordens complexas do desenvolvimento caracterizado pela dificuldade na comunicação, interação social e comportamento.
Dito isto, podemos definir o autismo como uma síndrome comportamental que apresenta sintomas básicos como:

  • Dificuldade de interação social
  • Déficit de comunicação social, tanto quantitativo quanto qualitativo
  • Padrões inadequados de comportamento que não possuem finalidade social
 Características do TEA

  • Acessos de raiva, agitação e agressividade
  • Age como se não ouvisse
  • Aparente insensibilidade à dor
  • Ausência de resposta aos métodos normais de ensino
  • Desorganização sensorial
  • Dificuldade de relacionamento com outra pessoa
  • Dificuldade em expressar necessidades
  • Ecolalia
  • Estereotipias
  • Fixação inapropriada em objetos
  • Hiperatividade ou extrema inatividade
  • Insistência em repetição
  • Irregular habilidade motora
  • Pouco ou nenhum contato visual
  • Preferência pela solidão
  • Resistência a mudança de rotina
  • Rotação de objetos
 Qual é a função do (a) “cuidador(a)” na rotina pedagógica?

  • O cuidador tem função de antecipar os acontecimentos do dia a dia do autista de maneira organizada, possibilitando-lhe autonomia e segurança.
  • Em alguns momentos deve conduzir a turma e atividades mais simples para que o(a) professor(a) possa fazer intervenções pedagógicas direcionadas para o aluno incluído
  • Nunca deve ser a referência do aluno e muito menos o condutor do processo de aprendizagem
  • Deve mediar a relação do aluno com sua rotina pedagógica.
  • Orientar sobre a sequência das atividades e o tempo de cada uma
  • Orientar sobre o que será realizado, em que local e as características deste em relação à atividade executada, por exemplo, agora vamos à biblioteca para fazer a atividade X, ficaremos lá 30 minutos. O que devemos levar? _ Agora vamos guardar o material e voltar para a sala de aula.
  • Mediar o aluno com os demais colegas, incentivando-os a mostrarem os seus trabalhos e como os executaram.
  • Ler as atividades, chamando a atenção do aluno para uma figura ou algo que o (a) professor (a)  esteja explicando.
 O que é rotina?
É uma sequencia de atividades diferenciadas que se desenvolvem em um ritmo próprio em cada grupo. Deve ser elaborada de acordo com suas necessidades ou interesses. Deve ser clara em cada atividade, pois do contrário, os reflexos atingirão toda a turma.
A rotina é importante para que haja constância pessoas, de tempo e espaço.

Trabalho específico com o autista
A referência para criança autista deve ser sua turma e sala de aula e nunca o professor ou cuidador, pois estes devem ser alterados ao ongo do ano e desestabilizará o aluno.
Sempre fazer uma previsão das mudanças para que ocorram todas de uma vez.
Sempre manter o aluno perto do professor e em local onde não haja muitos estímulos visuais que tirem seu foco do que é importante.

Escola X  Família

  • É preciso que se realize um trabalho com as famílias para que compreendam a natureza do trabalho pedagógico.
  • Ser firme com relação a rotina escolar, seus limites e regras inclusive com os pais. Atitude essencial para um bom prognóstico na inclusão d todos os alunos, mas principalmente com os que tem TEA, desorganização sensorial – hipo ou hipersensibilidade, por exemplo, auditiva.
Dicas para quem trabalha com autistas

  • Desenvolver rotinas que a criança possa predizer ou antecipar (pela repetição com o apoio de imagens que mostram o que vai ser feito no dia)
  • Em caso de ansiedade, procurar utilizar elementos de interesse e preferência da criança com menor exigência para evitar birras ou aumento da ansiedade.
  • Entregar objetos no canal visual, ou seja, o adulto deve ter o objeto na mão diante dos olhos para que a criança possa pegar o objeto tendo o rosto dentro do seu campo de visão.
  • Estimular a participação em tarefas de arrumar a sala, ajudar a entregar material às outras crianças, etc.
  • Evitar falar muito e muito alto e também toda situação que envolva muito estímulo.
  • Falar pouco, somente as palavras mais importantes (geralmente um autista não processa muita linguagem de uma vez)
  • Nos casos de birra é importante ter algum conhecimento de técnicas de modificação de conduta (time out, desvio de atenção, etc.), mas a primeira dica é não se apavorar. Tente oferecer outros objetos e, no caso de não conseguir acalmar a criança, explique à turma o que está acontecendo e desenvolva atividade com o grupo em outro lugar para que a criança com TEA possa se aclamar.
  • Pedir às famílias um relatório dos interesses, preferências e coisas que causam desagrado a cada criança.
  • Perguntar sempre como foi o dia anterior sobre a qualidade do sono ou se houve alguma alteração da rotina para se antecipar a estados emocionais de ansiedade.
  • Procurar conhecer as habilidades de cada criança para utilizá-las como entrada para as atividades pedagógicas (pintar, recortar etc.)
  • Respeitar as necessidades de estar um momento sozinho, d caminhar ou saltar ou simplesmente perambular para se acalmar (pode ser utilizado como prêmio após uma tarefa realizada)
  • Trabalhar períodos curtos, de 5 a 10 minutos, em atividades de complexidade crescente, incorporando gradativamente mais materiais, pessoas ou coletivos.
  • Utilizar gestos simples e imagens para apoiar o que é falado e permite compreensão (os autistas são mais visuais do que verbais)
  • Utilizar preferências e material de agrado para a criança na aula e no pátio para estabelecer um vínculo com a escola e as pessoas do ambiente escolar.

 REFERÊNCIAS

ANTONIO, Rosa Maria Rodriguez. Entenda o que é o autismo. Disponível em: <https://www.tuasaude.com/autismo-infantil/> Acesso em Março 2017.
ENTENDENDO O AUTISMO. O que é Autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA). Disponível em: <http://entendendoautismo.com.br/ > Acesso em Março 2017.
WIKIPEDIA. Autismo. Disponível em:< https://pt.wikipedia.org/wiki/Autismo> Acesso em Março 2017.

Para conhecer mais

Datas comemorativas da inclusão



Dia Mundial do Braile: 04/01
Dia Internacional da Síndrome de Asperger: 18/02
Dia Internacional das doenças raras: 29/02
Dia Internacional da Síndrome de Down: 21/03
Dia Mundial da Conscientização do Autismo: 02/04
Dia Nacional do Sistema de Braile:  08/04
Dia Nacional da Educação de Surdos: 23/04
Dia Nacional do Combate à Cegueira pelo Glaucoma: 26/05
Dia do Orgulho Autista: 18/06
Dia Internacional do Surdo cego: 27/06
Semana Nacional do Excepcional: 21 a 28/08
Dia da Deficiência Intelectual: 22/08
Dia Universal da LIBRAS: 10/09
Dia Nacional do Cego: 19/09
Dia Nacional e de Luta das Pessoas com Deficiência: 21/09
Dia Nacional do Surdo: 26/09
Dia Nacional e Mundial da Saúde Mental: 10/10
Dia do Deficiente Físico: 11/10
Dia Nacional da Consciência Negra: 20/11
Dia Mundial da Luta pela Educação Inclusiva: 25/11
Dia Internacional das Pessoas com Deficiência: 03/12
Dia da Acessibilidade / Dia do Voluntário: 05/12
Dia Universal dos Direitos Humanos: 10/12
Dia Nacional das APAES (Lei 10.242): 11/12
Dia Nacional do Cego: 13/12

No ar